7 dicas para evitar que a sua newsletter caia na pasta de spam dos clientes!

Tem uma newsletter diária? Dê às pessoas a possibilidade de a receberem com menos frequência. Envia-a esporadicamente? Inclua sempre uma referência relembrando à pessoa o motivo pelo qual está a receber o email e a data em que se [...]

Veja aqui as 7 dicas para evitar que a sua newsletter caia na pasta de spam dos clientes, pelo serviço de e-mail marketing da E-goi

Os filtros de spam são ótimos para evitar correio que nunca pedimos.

Mas quando queremos enviar uma newsletter aos nossos clientes, esses filtros podem ser um obstáculo, pois por vezes marcam incorretamente a nossa newsletter como spam.

Não existe fórmula mágica para evitar que isso aconteça (pois cada filtro tem a sua própria configuração), mas aqui estão 7 dicas para minimizar o problema.

Várias destas dicas aplicam-se melhor (ou até automaticamente) com a ajuda de um sistema de e-mail marketing. Pessoalmente, uso a plataforma.

E-goi, que está muito completa, é portuguesa e tem conta de testes gratuita.

1) Não envie mensagens que os seus clientes não pediram

Newsletter-egoi-ssblogbr

Esta é a razão número um para os seus e-mails caírem no spam.
O facto de serem seus clientes ou contatos não implica que todos tenham dado autorização explícita para receber a sua newsletter.

Se a enviar sem a permissão deles, pode ter a certeza de que vão clicar no botão “spam”.

E quando isso acontece, os ISP (Gmail, Hotmail, Yahoo, etc.) tendem a bloquear a sua newsletter para todas as outras pessoas. Pior ainda, podem queixar-se a instituições anti-spam e colocar o seu domínio numa lista negra!

Por isso, assegure-se de que tem no seu site um formulário double opt-in de inscrição na newsletter (eu criei um automaticamente para o meu site com o E-goi) e inclua na ficha de inscrição de clientes da sua loja física um visto para também receberem a newsletter.

Depois, envie sempre as suas comunicações só a estas pessoas!

2) Envie conteúdo que seja interessante e pertinente para os seus clientes

Mesmo quando você lança a newsletter só a quem pediu expressamente para a receber, os ISP estão sempre atentos ao interesse que as suas comunicações geram nas pessoas.

Se elas não abrirem e clicarem na newsletter, os ISP podem filtrá-la para o spam nos próximos envios.

Chama-se a isto “reactividade” (engagement) e é uma das estatísticas mais importantes para o sucesso do seu e-mail marketing!

Por isso, tente sempre criar conteúdo que sejam realmente interessantes e úteis para os seus clientes e que os incentivem a abrir e clicar.

Pode usar o E-goi para medir os resultados.

3) Limpe a sua lista de distribuição

ssblogbr-egoi2-720x380

Sempre que você enviar a sua newsletter para emails desactivados ou inválidos (um comportamento típico dos spammers) os ISP podem penalizá-lo e bloquear futuros envios.

Portanto, é fundamental remover da lista todos os endereços que já não estejam a ser usados (os chamados bounces).

Se não quiser removê-los à mão, uma plataforma de e-mail marketing como o E-goi faz a limpeza de soft bounces e hard bounces automaticamente e também insere um link onde as pessoas podem clicar caso se queiram remover imediatamente da lista.

Quanto mais limpa a sua lista, mais reactiva e bem comportada ela se apresenta perante os ISP e melhor será a taxa de entrega directa no inbox.

4) Não envie conteúdo que se confunda com spam

Antes de lançar a sua newsletter, confirme que ela não vai fazer disparar logo todos os filtros de spam! Embora cada filtro tenha as suas próprias regras, há algumas normas gerais a seguir.

  • Não envie newsletters compostas só por imagens (tem de haver um equilíbrio entre texto HTML e imagens)
  • Use código HTML bem formatado (ex. não crie o HTML da news no Word ou no Photoshop 🙂
  • Prepare sempre uma versão alternativa do email em texto simples

Para verificar estes pontos, também pode passar a sua newsletter pelo anti-spam do E-goi, que não só cria automaticamente a versão em texto simples, como analisa todo o conteúdo e dá uma pontuação e dicas para melhorar o resultado.

5) Certifique os seus remetentes e servidores de e-mail

ss-blog-bre-goi-auto-responder-email-marketing-enviar-envio

Uma das coisas a que os ISP estão mais atentos é a reputação do servidor através do qual você envia a newsletter. Para ter uma reputação credível, é fundamental autenticar o seu servidor com as principais certificações de e-mail (SPF, SenderID, DKIM e DomainKeys).

Este processo deve ser feito pelos responsáveis técnicos do seu servidor. Se optar por usar um serviço de e-mail marketing como o E-goi, o trabalho fica bastante mais facilitado, pois não só já inclui servidores certificados como disponibiliza todos os dados necessários para que os seus responsáveis técnicos configurem o seu servidor corretamente.

6) Atenção à frequência dos envios

Mesmo que as pessoas queiram receber a sua newsletter, podem achar excessivo se for todos os dias e marcá-la como spam. Por outro lado, se faz envios menos regulares (ex. mensalmente), elas podem já se ter esquecido de si e considerar que é spam.

Tem uma newsletter diária? Dê às pessoas a possibilidade de a receberem com menos frequência.

Envia-a esporadicamente? Inclua sempre uma referência relembrando à pessoa o motivo pelo qual está a receber o  e-mail e a data em que se inscreveu na newsletter (o E-goi pode inserir automaticamente quer a opção da frequência de envios quer o motivo e data da inscrição).

7) Na própria newsletter, peça às pessoas para adicionar o seu remetente à lista de endereços seguros

Mesmo seguindo todas as dicas acima, há sempre a possibilidade de alguns filtros demasiado agressivos meterem a sua newsletter no spam. Para tentar tornear este problema, insira sempre uma frase num sítio bem visível do e-mail

(ex. logo no cimo) pedindo às pessoas para adicionarem o seu remetente à lista de endereços seguros.

Desta forma, mesmo que elas vejam que a newsletter foi incorretamente para o spam, têm logo uma forma fácil de prevenir que isso volte a acontecer.

E-mail marketing: Software versus serviço Online

e-goi-ss-blog-br

Já idealizou a sua campanha de e-mail marketing e está pronto a avançar? Ótimo, mas agora falta enviar todos esses e-mails. Vai comprar um software para o seu computador ou subscrever um serviço

Online?

Cada um tem vantagens e desvantagens, dependendo dos seus requisitos de marketing.

Custo

Qualquer software de e-mail marketing tem um custo inicial elevado (que pode chegar às dezenas de milhares de euros nos programas mais complexos).

Embora pareça ser um custo único, sem necessidade de mensalidades, não se esqueça de que todos os custos operacionais (servidores, largura de banda, manutenção, backups) saem do seu próprio bolso.

E o suporte técnico e as principais atualizações do software são frequentemente cobradas em separado.

Num serviço online de e-mail marketing, paga-se uma mensalidade fixa ou compra-se um pacote de mensagens.

Os preços começam em patamares muito baixos (por volta de 15 euros por mês se a sua base de dados tiver cerca de 2500 contatos) e não há custos operacionais.

Como se faz tudo via Web, não é preciso instalar nada, nem configurar servidores, nem fazer backups. O serviço trata de tudo isto automaticamente.

Instalação

Num software de e-mail marketing, o grande problema não está só em instalar a aplicação.

É preciso criar vários IP de envio dedicados, otimizar o desempenho das máquinas, verificar a versão do PHP e MySQL, afinar e certificar os servidores SMTP, configurar o tratamento dos bounces, cronjobs, permissões, etc.

Tudo isto tem de ser feito à mão pelos seus responsáveis técnicos (não só uma vez, mas sempre que fizer alterações à sua infra-estrutura).

Um serviço online não se tem de instalar e está pronto a usar em qualquer momento com um simples browser.

Como o serviço já tem máquinas, servidores IP, certificações e alojamento próprios (todos devidamente afinados), não requer configuração. A única configuração é a da sua ação de e-mail marketing (criar as listas, preparar a campanha e fazer o envio).

Integração com a infra-estrutura existente

Como um software se instala diretamente na framework da sua própria empresa, funciona de forma integrada e transparente com a sua base de dados e CRM.

No entanto, se for necessário atualizá-lo para um novo computador, CRM ou cluster de servidores, o processo pode ser complicado. E como a aplicação é fechada, você terá de se guiar pela documentação interna ou pedir suporte, normalmente pago.

Com o serviço online, é preciso importar a sua base de dados (normalmente em Excel ou CSV) para o sistema antes de poder gerir a campanha.

Muitos serviços facilitam esta tarefa com plugins para os CRM mais populares (Sugar, Primavera, PHC, Salesforce, etc.) e uma API para outras situações.

E como é um sistema via Web, dá para fazer e-mail marketing a partir de qualquer computador em qualquer parte do mundo (até um iPhone ou iPad).

Eficácia de envio e entrega

Por mais avançado que seja um software de e-mail marketing, só envia e entrega bem as mensagens se a configuração dos servidores e endereços IP estiver perfeita.

Não só é necessário monitorizá-los constantemente, como também dispor de máquinas potentes e grande largura de banda para processar os envios, bounces e relatórios.

Um serviço online já tem um cluster de servidores devidamente configurado, bem como uma rede de máquinas e gamas IP otimizadas para o envio, constantemente monitorizadas em cooperação com os grandes ISP (Gmail, Yahoo, Hotmail, etc.).

Aliás, depois de clicar em “enviar”, pode desligar o seu computador, que o serviço trata do resto.

Para envios pequenos, os servidores são normalmente partilhados por vários clientes.

Para envios maiores, são disponibilizados servidores dedicados.

Suporte técnico

Praticamente todos os softwares têm guias detalhados de instalação e uso, mas o suporte técnico personalizado costuma ser cobrado à parte (sobretudo na fase da instalação) e poucas vezes abrange os servidores (pois esses são configurados por si).

O lançamento de upgrades é esporádico e pode também ser pago.

O serviços online apresentam frequentemente documentação detalhada e fornecem suporte gratuito por e-mail (alguns até têm formações online grátis).

Costumam ter também comunidades de utilizadores ativas, cujas ideias contribuem para a implementação rápida de novas funcionalidades.

E como são usados por milhares de pessoas ao mesmo tempo, qualquer problema tende a ser resolvido muito depressa.

Com base nesta análise, a balança inclina-se fortemente para os serviços online de e-mail marketing, mas tudo depende das suas necessidades e conhecimentos específicos.

Por exemplo, se já tem a sua infra-estrutura de servidores IP e SMTP muito bem montada e sabe exactamente como configurá-la, pode considerar a instalação de um software.

Nos restantes casos, será preferível optar por um serviço online, dado o baixo custo e comodidade que oferecem.

Caso queira escolher um destes serviços online, analise cuidadosamente os preços, as funcionalidades disponíveis, a fiabilidade dos servidores e o tipo de suporte técnico.

Veja há quanto tempo estão no mercado, se lançam novidades frequentemente (ex. veja o blogue ou perfil no Facebook) e verifique o que os utilizadores dizem do serviço.

Pela minha parte, optei por um serviço online de e-mail marketing.
A minha escolha foi a plataforma E-goi. É muito completa e flexível, tem suporte técnico gratuito (incluindo formações online) e é portuguesa .

E se a sua base de dados tiver menos de 500 subscritores, pode usar o E-goi para enviar e-mails para essas pessoas gratuitamente (óptimo para começar a construir a sua base de dados opt-in).

Se depois quiser fazer o upgrade, há vários planos mensais ou pacotes de mensagens à escolha. Para experimentar o E-goi, basta abrir uma conta de testes.

 

ssblogbr4

Sobre o autor | Website

Confirmado! Hoje sei que é possível trabalhar honestamente pela internet fazendo vendas todos os dias. Mas não queira fazer isso sem as técnicas corretas. Recomendo que comece fazendo um curso, seguido da escolha de um nicho especifico para atuação principal. E com a prática outros projetos também farão parte de sua atividade de Marketing Digital...

Opa! Deixe seu e-mail aqui, porque vou te contar como fiz minha primeira venda como afiliado no Marketing Digital; e você também vai fazer a sua primeira de muitas...

É 100% livre de spam!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!